THG

Hoje trago para vocês como prometido, minhas sinceras considerações sobre este filme, não sou uma crítica de cinema profissional, então não falarei sobre pontos negativos ou positivos desta franquia, apenas análises na perspectiva de uma fã da trilogia e dos filmes que até este presente momento já assistiu 06 vezes (podendo aumentar)! Isso mesmo kk, você não leu errado rsrs.

 Como todo mundo sabe ou a sua maioria, jogos vorazes – A Esperança parte final vem para fechar de forma totalmente ÉPICA uma trilogia Distopica escrita pela autora americana Suzanne Collins adaptada para o cinema em 4 filmes.

 Este último, veio para lacrar com os fãs e adeptos com chave de ouro, um dos filmes mais esperados pela minha pessoa este ano de 2015 e que já foi visto por 1 milhão de pessoas. O filme inicia-se do mesmo ponto onde foi encerrado A Esperança parte I e a partir daí meu caro amigo, não houve um minuto sequer para respirar, piscar ou ir ao banheiro nem mesmo encher aquele saco de pipoca de refil kkkk.

Primeiramente preciso dizer que o diretor, queridíssimo Tio Francis, assim chamado pelos seus fãs manteve a mesma linha que vem seguindo desde Em Chamas, ou seja, a fidelidade total do enredo, dos acontecimentos e acredite até nos diálogos entre os personagens centrais Katniss e Peeta. Tanto que me deixaram alucinada de forma positiva, pois não tirou e nem acrescentou uma vírgula, o que permitiu que alguns fãs pronunciassem as falas junto aos personagens. Os acontecimentos foram na mesma sequência, houve sim algumas adaptações necessárias, por várias questões, mas não desviaram o foco, e particularmente aprovadas por mim kk.

 O filme manteve a mesma linha da parte I, contendo um lado sombrio e violento (como em toda guerra), trazendo uma crítica política sobre os comandantes que Panem tem à frente, e quais temos como escolha caso aquele “caia” do poder. Uma luta eterna entre opressores e oprimidos, além do que somos capazes de fazer, de nós transformar para ser aceito nessa sociedade de padrões extravagantes de beleza ou até mesmo reforçar que enquanto você é útil para mim você tem espaço, depois é colocado de lado como um qualquer.

 O ápice do enredo chega nesta franquia, onde tivemos muito mais cenas de ações seguidas, além de uma carga dramática e emotiva e mesmo nas cenas mais lentas há uma carga tensa, os diálogos carregados de tensão, além é claro, das trocas de olhares.

“Momentos intensos, que me prenderam de uma forma que foi incrível…”C%*@& que filme foda, não deixou a desejar em nada, tudo amarradinho sem pontas abertas. Sensacional. Fechou com chave de ouro a franquia” (declaração de um amigo que foi comigo e não leu a trilogia)

Alguns diálogos emocionavam e motivavam não só os rebeldes, mas quem assistia, tenho várias sequencias de fala favorita, mas uma que mexeu muito comigo foi uma que não está no livro que é:

“…. Pela primeira vez na história temos os 13 distritos unidos, já entramos para a história! Agora o nosso Futuro. E o nosso FUTURO começa ao amanhecer, quando juntos marchamos para a Capital…” Comandante Paylor

 As cenas de ação são perfeitas, como dito anteriormente. Assim como os bestantes, foram além da minha imaginação. Não deixando nem tempo para me mexer da cadeira.

 Neste filme, você consegue enxergar as verdadeiras intenções da presidente Alma Coin líder dos rebeldes do distrito 13, comandante da rebelião dentro desta revolução não só ela, mas outros personagens mostram um lado mais cruel e disposto a fazer qualquer coisa para derrotar a capital e o poder opressor de Snow.

 Assim como já havia comentado, o filme finaliza sem deixar pontas soltas ou questões não respondidas, há momentos em que você ficará surpreso pela decisão tomada e algumas coisas que acontecem (caso não tenha lido a trilogia).

 As mortes que acontecem no enredo Tio Francis as mantiveram, pois, cada morte é importante para as decisões que foram tomadas. E não poderia ser modificado, ou seja, quem tinha que morrer, morreu (chorei com cada uma delas kk).

 O trio de atores centrais Jenn, Josh e Liam trouxeram uma interpretação de tirar/arrancar o fôlego (o Liam um pouco menos) como se naquele momento não existisse nada além daquilo que estavam vivendo, como se não existisse um mundo, uma vida fora do set de gravações nem Jenn, Josh ou Liam, apenas ruas, esgotos, subsolos, pátios, capital, acampamentos, distritos, rebeldes Katniss e Peeta e assim o que transmitiram para a tela era REAL.

 A adaptação por si só é assim, pois são 02 horas e 20 minutos de ação, bombardeio, estratégias, tiroteio, correria, bestantes, paraquedas, mortes e a interpretação dos atores que fizeram a diferença neste filme.

 Jenn maravilhosa além de estar linda em todas as cenas foi a escolha perfeita para dar vida a minha Katniss, um dos maiores acertos para o sucesso das adaptações, com um show de interpretação ainda mais neste filme onde Katniss se mostra mais observadora das ações que acontece ao seu redor, além de ser mais madura e decidida no que quer fazer (confesso que senti falta dela tomar a frente em alguns momentos, mas com todo conflito interno acho que fica difícil).

 Outro que brilha com sua interpretação é o Josh lindo rs, onde viveu Peeta telessequestrado tentando buscar o que é verdadeiro ou falso. Consegue em suas cenas trazer uma carga sinistra é angustiante, o conflito interno de tentar identificar o que é real de suas lembranças principalmente as recentes dentro de um campo de batalha (lugar bem propício para poder se lembrar do que é Real né? Mas ele lá no campo de batalha tem um propósito para a Presidente Alma Coin kk). O elenco em si está brilhante em suas interpretações.  Preciso falar brevemente da atuação de Donald Shutherland (Snow) que foi sensacional como o vilão e acredite ele foi ponto chave para o fechamento kk. Na verdade, o cast todo está de parabéns, sejam os atores centrais ou os secundários, todos foram perfeitos dando vida aos seus personagens. E não poderia deixar de falar de Philip Seymour como Plutarch Heavensbee. Em uma atuação brilhante que nos deixou no meio das filmagens após sua morte, mas como o diretor Francis Lawrence havia tranquilizado os fãs da franquia de que não houve tantas modificações, foram necessários ajustes e reescrever algumas cenas na qual ele estaria presente, então falas foram transferidas e quando tinha que estar para finalizar, ele (como um holograma) apareceu. Mas a cena de fechamento dele que me comoveu, mesmo sendo uma fala dele não deixou a desejar e foi um adeus digno da sua participação como um idealizador dos jogos. Que nesta “nova arena, arrasaram nas invenções dos casulos”.

 Enfim meus amigos um fechamento épico, lacrador, totalmente fiel. Se você não assistiu corre para o cinema mais próximo e assista. Ainda não aceitei o fim dos filmes kk, me sinto órfã incompleta como se algo foi arrancado e não terei de volta (a não ser que lancem a versão original sem cortes de 2 horas e 50 minutos) kk.

Então como disse Sam em uma das entrevistas de lançamento do filme:

“…. Isso não é um adeus! É um até logo…” Sam Claflin

Facebook Comments

Fabiana Souza

Fabiana Souza (Fabi) 33 anos é Paulista, professora de Educação Física e Personal Trainer. E assim como a profissão é apaixonada por ler, ouvir música e assistir filmes! A música faz parte do seu dia a dia tanto que dorme e acorda ouvindo música, sempre estará com os fones no ouvido, principalmente enquanto estiver lendo. Como todo leitor tem um gênero favorito e o seu é distopias, mas não recusa uma boa história independente do seu gênero, outra paixão e por tatuagens; principalmente se forem literárias ou que tenham algum significado importante pra si!

About The Author

Fabiana Souza

Fabiana Souza (Fabi) 33 anos é Paulista, professora de Educação Física e Personal Trainer. E assim como a profissão é apaixonada por ler, ouvir música e assistir filmes! A música faz parte do seu dia a dia tanto que dorme e acorda ouvindo música, sempre estará com os fones no ouvido, principalmente enquanto estiver lendo. Como todo leitor tem um gênero favorito e o seu é distopias, mas não recusa uma boa história independente do seu gênero, outra paixão e por tatuagens; principalmente se forem literárias ou que tenham algum significado importante pra si!

Related Posts