Hello Geeks, o livro da e vez é Fangirl, da autora Rainbow Rowell. Uma história cativante contado a vida de Cath, uma adolescente que está iniciando a faculdade ao lado da sua irmã gêmea, Wren.

“Você precisa mesmo ter pôsters gays feitos a mão do Simon Snow?- Deixe os dois em paz. Estão apaixonados.- Tenho certeza de que não li isso nos livros.- Nas minhas histórias eles se amam.”

Cath é uma garota complemente geek. Ela tem uma devoção pela série de livros chamada Simon Snow, que você perceber que possui algumas semelhanças com Harry Potter. Ela escreve fanfiction sobre o casal mais improvável da obra original, Simon e seu antagonista Baz, suas fics fazem um enorme sucesso entre os fãs da série.

“Felizes para sempre, ou até mesmo juntos para sempre, não é brega … É o mais nobre, como, a coisa mais corajosa que duas pessoas podem fazer.”

Cath também passa por muitos problemas. Uma característica muito boa da escrita de Rainbow, é que as protagonistas sempre possuem sua peculiaridade que vai nos fazer torcer por ela do começo ao fim e depois disso, reconhecê-la em nos mesmos em algum momento. Cath tem grandes problemas de socialização e ansiedade. Quando Wren a abandona na faculdade, para curtir festas de fraternidade com sua colega de quarto, Courtney. Cath se vê tendo que passar por essa nova fase de sua vida sozinha. Sua colega de quarto Reagan quase nunca dorme no quarto e parece namorar cinco caras de uma vez só.  Quando está no quarto delas quase sempre o amigo Levi está sempre sorrindo e tentando conversar com Cath.

O enredo mostra personagens com diversos problemas distintos, onde a autora deixa aberto ao leitor a percepção sobre esses temas. Cath ao início do livro se isola em seu quarto e passa a alimentar-se de barras de cereais por medo de enfrentar o relatório. Uma personagem com ataques de pânicos que a priva de atividades normais do dia- a- dia. Seu lado vulnerável é muito visto quando ela percebe que está perdendo a sua irmã que sempre foi seu porto seguro.

Wren, irmã de Cath, é um pouco odiosa ao decorrer do livro. Quando ela passa a deixar Cath de lado e começa a ficar constantemente bêbada em festas de fraternidade. Você não sabe se sente pena dela ou se quer continuar com raiva dela. No momento em que Wren começa a tomar decisões que excluem a opinião de Cath, não consegui entender porque ela amava tanto essa irmã. Até que conhecemos a infância de Cath e Wren. Percebe que elas eram muito mais unidas e sempre enfrentavam tudo juntas, mesmo quando o pai delas passava por problemas de saúde e a mãe tinha ido embora. As duas possuíam uma relação muito linda de se ler.

“- Mas não me quebrou. Nada pode me quebrar a menos que eu deixe.”

O pai delas é um personagem que chega a ser engraçado, mas que convive com uma doença semelhante a transtorno bipolar, que a autora deixa isso subentendido. Então, Cath sempre está observando o pai, principalmente depois que elas começam a faculdade.

Vários outros temas são abordados pela autora como: Déficit de atenção, alcoolismo, transtorno de ansiedade e muitos outros problemas que alguns personagens têm que vivenciar.

Fangirl é um romance que não parece um romance em si logo de início. Porque depois de Cath sofrer esse distanciamento da irmã, e ser sacudida por sua colega de quarto, ela começa a perceber particularidades que antes pareciam triviais a ela, como garotos. Vemos uma protagonista que começa a descobrir-se aos poucos. Além disso, ela tem uma prioridade com sua fanfiction de maior sucesso que ainda não está concluída Vá em frente e precisa ser terminada antes do lançamento do último volume da série Simon Snow.

“É por isso que Cath escreve fanfics. Por causa dessas horas quando o mundo deles suplanta o mundo real. Quando ela podia apenas guiar os sentimentos de um pelo outro como uma onda, como algo caindo ladeira abaixo.”

Levi é o melhor amigo de Reagan, que Cath tem que conviver com sua constante presença no quarto delas. Ele é muito educado, sempre está sorrindo e sendo gentil com as pessoas. Isso cria um desconforto descomunal em Cath, e gera algumas risadas para o leitor. Reagan é uma personagem que sempre é engraçada no livro, mesmo quando possui alguma situação com Cath. Ela faz com que se torne uma piada com seu sarcasmo nada sutil.

“Eu não sou, na realidade, uma pessoa de livros.”

“Essa deve ser a coisa mais idiota que você já disse para mim.”

Assim, a história tem entre as alternâncias de capítulos, partes da série ou de fanfiction que contam um pouco de Simon Snow. Ano passado aqui no Brasil ocorreu o lançamento de Carry On, um livro que aborda as aventuras Simon Snow, abertura para aprofundar nesse enredo mágico.

Fangirl é um enredo muito interessante, divertido, com um romance lindo e bem fofo de observar o desenvolvimento, personagens incríveis. Acompanhar o desenrolar do relacionamento de Cath e Wren. Uma protagonista que de certa forma representa muitas leitoras e seu amor por fanfiction, incluído eu. Mais uma obra incrível de Rainbow que super recomendo.

” – Por que escrevemos ficção?
Por que eu escrevo? Para ser outra pessoa, Cath pensou.
Para nos libertarmos de nós mesmos.
Para parar. Parar de ser qualquer coisa em qualquer lugar. Para desaparecer. “

Fangirl Book Cover Fangirl
Rainbow Rowell
Romance, Drama e Amizade
Novo Século
2014
424

Cath é fã da série de livros Simon Snow. Ok. Todo mundo é fã de Simon Snow, mas para Cath, ser fã é sua vida – e ela é realmente boa nisso. Vive lendo e relendo a série, está sempre antenada aos fóruns, escreve uma fanfic de sucesso e até se veste igual aos personagens na estreia de cada filme.
Diferente de sua irmã gêmea, Wren, que ao crescer deixou o fandom de lado, Cath simplesmente não consegue se desapegar. Ela não quer isso. Em sua fanfiction, um verdadeiro refúgio, Cath sempre sabe exatamente o que dizer, e pode escrever um romance muito mais intenso do que qualquer coisa que já experimentou na vida real.
Mas agora que as duas estão indo para a faculdade, e Wren diz que não a quer como companheira de quarto, Cath se vê sozinha e completamente fora de sua zona de conforto.
Uma nova realidade pode parecer assustadora para uma garota demasiadamente tímida. Mas ela terá de decidir se finalmente está preparada para abrir seu coração para novas pessoas e novas experiências.
Será que Cath está pronta para começar a viver sua própria vida? Escrever suas próprias histórias?

Facebook Comments

Heloisa Almeida

Tenho 17 anos, Alagoana de sangue quente. Passo a maior parte do meu dia lendo, sou uma leitora eclética e com gosto musical refinado ao estilo clássicos do Rock, sempre abrindo espaço para Indie, minha grande paixão. Tenho uma cachorra que dou mais prioridade do que minha própria vida pessoal, tenho melhores amigas que consider irmãs de outra mãe. Com sempre digo: "Estou seguindo o fluxo para onde a vida quiser me levar."