“A escuridão é tudo que temos para nos manter a salvo.”

 

Ao longo de 1 ano,  submergimos e ficamos envolvidos com a jornada da princesa Lia, apresentada em The Kiss of Deception e The Heart Betrayal. Em The Beauty of Darkness, Mary E. Pearson encerra de forma magistral essa jornada.
O livro inicia exatamente após o final de HoB. Lia se encontra mortalmente ferida ao lado de Rafe e seus aliados. Kaden está aparentemente desaparecido ou morto e o reinos podem ser dizimados por um dragão que subjulga e engana os mais fracos.

 

 

Ao longo das páginas, os personagens terão que escolher seus derradeiros destinos, mesmo que isso lhe custem sacrifícios hercúleos, mas que tragam esperança e vida  a tantas pessoas.

 

Eu estou escolhendo o meu destino agora, não um livro, ou um homem, ou um reino.”

 

BoD é magnífico. Na verdade, toda a trilogia é. Minha relação sempre foi de encantamento, uma vez que temos um núcleo feminino diversificado, forte, unido e que mostra que mulheres podem ser amigas e mais do que isso, irmãs. Lia e Pauline são exemplos de amizade e empoderamento mútuo ao lado de tantas outras mulheres cativantes presentes na trilogia.

 

 

Lia é a minha personagem feminina favorita nos últimos tempos. Ela é antes de tudo leal a si mesma. Ela sabe o que precisa ser feito, mesmo que isso lhe custe um alto preço. Mary não precisou dar à princesa estereótipos já batidos de personagens femininas para mostrar o lado guerreiro de Lia. Ela é uma garota comum, como eu e você ,que sabe usar as armas que tem para alcançar seus objetivos sem esquecer que é humana e falha.

 

Talvez , uma coisa e outra que ficaram mal exploradas no livro como a história da menina Morrighan tenham me incomodado, mas isso não tira a beleza da história,(Mary nos presenteou com uma prequel que conta esse fato melhor) nem a coloca a um patamar de comum perto de outras trilogias de fantasia YA carregadas de estereótipos. Como eu falei há 1 ano atrás na resenha de KoD, Mary soube fazer o dever de casa.

 

 

A leitura continua sendo fluída e ágil. Os capítulos são curtos e o desenrolar apesar de lento, consegue envolver o leitor nas tramas que vão se formando. Os capítulos são divididos pelos pontos de vista de Lia, Rafe, Kaden e Pauline; o que é ótimo, uma vez que podemos ver a história sobre vários ângulos que convergem para os capítulos principais narrados por Lia.

 

O final da trilogia é de tirar o fôlego. Uma guerra devasta corações e culmina em um dos pontos mais bonito do livro. Incrível.

 

Não foi fácil escrever tais palavras. Eu venho há quase um ano me preparando para o fim, mas dizer adeus nunca foi tão difícil. Lia me arrebatou de um modo que há muito não havia acontecido. Essa é a resenha mais dolorosa e difícil de escrever.

 

 

Espero que quem se dedique a aventurar-se em tal mundo, adentre de coração aberto e principalmente, mente  aberta, em épocas de feminismo, precisamos de personagens como as mostradas aqui para podermos mostrar ao mundo que lugar de mulher é onde ela quiser.

 

P.S. A Mary anunciou recentemente em suas redes sociais que está escrevendo uma duologia que se passa no mesmo universo de Cronicas de Amor e Ódio, o título consta como “Dance of Thieves e tem previsão para ser lançado em 2018 lá fora. Agora é torcer para a Darkside Books também publicar por aqui. <3

 

*Livro cedido pela editora em parceria*

 

Onde Comprar:
The Beauty of Darkness Book Cover The Beauty of Darkness
Crônicas de Amor e Ódio #3
Mary E. Pearson
DarkSide
576

A trilogia Crônicas de Amor e Ódio chega ao fim de maneira arrasadora. A história de Lia inspirou muitos leitores a embarcarem em uma jornada extraordinária repleta de ação, romance, mistérios e autoconhecimento, em um universo deslumbrante criado pela premiada escritora Mary E. Pearson, onde o poder feminino é a força motriz capaz de mudar e fazer toda a diferença no novo mundo em construção. Lia sobreviveu a Venda, mas não foi a única. Um grande mal pretende destruir o reino de Morrighan, e somente ela pode impedi-lo. Com a guerra no horizonte, Lia não tem escolha a não ser assumir seu papel de Primeira Filha, como uma verdadeira guerreira — e líder. Enquanto luta para chegar a Morrighan a tempo de salvar seu povo, ela precisa cuidar do seu coração e seus sentimentos conflituosos em relação a Rafe e as suspeitas contra Kaden, que a tem perseguido. Nesta conclusão de tirar o fôlego, os traidores devem ser aniquilados, sacrifícios precisam ser feitos e conflitos que pareciam insolúveis terão que ser superados enquanto o futuro de todos os reinos está por um fio e nas mãos dessa determinada e inigualável mulher.

Facebook Comments

Keyla Kercya

Apaixonada por fantasia,terror e quadrinhos. Tem uma crush pelo Batman, Nightwing,Bluebird e Harley Quinn. Gótica assumida que ama Unicórnios!