” O coração humano não é um disco rígido que podemos dissecar para perscrutar os segredos que encerram  cada tecla pressionada ao longo de uma vida.”

A coleção Crime Scene sempre foi destaque da Darkside Books, e agora, ao ganhar O Segredo dos corpos dos autores Vicenti Di Maio e Ron Frascell a coleção cresce e engloba um dos assuntos mais interessantes de livros e filmes: autópsias. 

Em forma de biografia e documentário, Di Maio nos apresenta os casos famosos em que esteve envolvido durante toda sua profissão como legista e especialista em ferimentos feitos por bala. Ele nos remete desde a chegada de seus avós aos EUA como imigrantes, até seu início de carreira. 

Com uma prosa simples, somos apresentados a casos em que  Di Maio não só esteve ao lado da defesa, como também da acusação.O autor também nos faz mergulhar em seus pensamentos acerca de crimes onde a mídia e a população pressionam as autoridades que, em ímpetos de encontrar culpados podem acabar tirando a liberdade de inocentes. 

Di Maio deixa claro ao longo da narrativa seus argumentos sobre o mundo em que vivemos, sobre “justiceiros da internet”, o poder da mídia e que antes de especular qualquer coisa, devemos averiguar tudo à luz da ciência. Ele nos conduz de maneira incrível e didática sobre os pormenores dos processos de autópsias, esclarecendo mitos construídos pela TV e nos mostrando a beleza de uma profissão que na realidade, passa por diversas dificuldades em se manter atuante em nossa sociedade.  

“As pessoas são ingênuas quanto ao potencial do ser humano de matar. Elas presumem que os assassinos são indivíduos diabólicos facilmente detectáveis, mas não são.”

O autor também nos mostra, que o glamour fica apenas na tv, uma vez que algumas necropsias podem ser inconclusivas e defesa, acusação e júri terem que usar de outros argumentos. 

O segredo dos corpos foi meu primeiro contato com a coleção Crime Scene e foi absolutamente fantástico. Por ter a vivencia de anos de prática no ramo, Di Maio aguça e esclarece as dúvidas dos leitores sobre a profissão. A leitura é fácil rápida e fiquei em alguns momentos revoltada com o desfecho de uns casos, é um livro surpreendente sem dúvidas. 

Fica aqui um bônus para o último capítulo, onde Di Maio analisa a morte do pintor Vincent Van Gogh, um dos capítulos mais enriquecedores e instigantes do livro. 

*Livro cedido pela editora em parceria*

Onde Comprar: Amazon | Submarino

 

 

O Segredo dos Corpos Book Cover O Segredo dos Corpos
Vincenti Di Maio & Ron Franscell
Não-ficcção
Darkside Books
2017
256

Há mais de 40 anos, ele desvenda segredos daqueles que já se foram, muitos de forma misteriosa e violenta. Não há nada de místico em seu trabalho. Devoto da ciência, o dr. Vincent Di Maio é um dos mais renomados médicos forenses dos EUA, e ele resolveu dividir tudo o que aprendeu com os mortos em seu livro O Segredo dos Corpos. CSI, Dexter, O Silêncio dos Inocentes, True Detective. A medicina forense tem sido uma fonte constante de inspiração para grandes narrativas policiais. Uma tradição que remota às primeiras histórias de Sherlock Holmes no século XIX. Mas será que a arte imita mesmo a vida — ou, nesse caso, a morte? O que realmente acontece numa autópsia? Você não precisa mais morrer de curiosidade. Ler O Segredo dos Corpos é como estar dentro do necrotério, participando de uma verdadeira aula sobre patologia criminal. Sem o inconveniente cheiro do formol. O Segredo dos Corpos disseca casos surpreendentes que ajudaram a construir a reputação do legista. Como a exumação de Lee Harvey Oswald, suposto assassino do presidente Kennedy. Ou a investigação pela morte do adolescente Trayvon Martin, em 2012, na Flórida, crime que acabaria impulsionando o movimento Black Lives Matter, de denúncia contra o racismo na sociedade norte-americana. O livro apresenta ainda casos reais de serial killers que ainda aterrorizam o imaginário popular. E num capítulo especial, o autor questiona o alegado suicídio de Vincent van Gogh. Atendendo a um pedido de Steven Naifeh e Gregory White Smith, coautores de Van Gogh: A Vida, biografia do pintor ganhadora do prêmio Pulitzer, Di Maio analisou o caso e acredita que a marca da ferida revelara que o tiro não poderia ser “auto-infligido”.

Facebook Comments

Keyla Kercya

Apaixonada por fantasia,terror e quadrinhos. Tem uma crush pelo Batman, Nightwing,Bluebird e Harley Quinn. Gótica assumida que ama Unicórnios!