São poucos os livros que já de cara trazem a tona uma reflexão para ser debatida ao longo da leitura. Menina Má do autor William March é um desses raros casos.

Jpeg

O livro já se inicia com a questão: A maldade é produto do meio em que o ser humano está inserido, ou ela poderia germinar como uma semente do mal mesmo em tenra idade? Poderia a maldade ser fruto de uma hereditariedade? Assim, March nos faz acompanhar a menina Rhoda Penmark de apenas oito anos.

Rhoda é a filha perfeita. Uma doce, gentil, educada e incrível garota que encanta a todas as pessoas. No entanto, ela esconde uma crueldade inata em seu ser. Crueldade essa que vai sendo jogada na cara do leitor ao longo da narrativa, à medida que Christine Penmark, a pacata e bondosa mãe de Rhoda descobre os segredos macabros da filha junto com os seus próprios fantasmas.

“Ela é tão fria, tão impessoal em relação as coisas  que afetam os outros.”

É através de Christine que vamos tentar desvendar o mistério proposto por March. E aqui confesso que me vi total e completamente envolvida na escrita do autor. March tem um jeito simples e único de contar histórias. Digo isso, pois ele vai tecendo a trama de maneira lenta, perturbadora e perversa. Nos enfeitiçando com pequenos clímax, sugestões do que podemos esperar. Isso me fez ficar intensamente envolvida nos mistérios, mesmo já tendo assistido ao filme (resenha aqui), ainda assim me vi com o coração na mão.

No entanto, ele também me deixou imensamente perturbada com seus personagens. Todos os detalhes, pessoas, conversas. São personagens que até o presente momento não sei bem ao certo o que sentir por eles. As ambiguidades com que me parecem terem sido descritos, a falta de empatia e a perversidade da Rhoda, o amor tão juvenil e sincero da Christine, a falação descomedida da Sra. Breedlove, a interação do Leroy com a Rhoda, tudo isso ajudam na construção da narrativa até a chegada do gran finale, e sério, que final foi aquele? Chocante, perverso, e revoltante!

Lançado em 1954, o livro gerou revolta e polêmica por colocar pela primeira vez uma criança como vilã. Dois anos após o estrondoso sucesso, o livro ganhou uma versão cinematográfica, que influenciou e influência personagens como Chuck, Annabelle, Damian, Kevin, Dexter entre outros.

“Será que não existe  nada além de violência no mundo? Será que não existe paz em algum lugar?”

Menina Má é um livro incrível escrito pela mente conturbada de March. Um livro para aqueles que possuem corações fortes e adoram analisar personagens psicopatas. Também um livro sobre reflexão, sobre o que fazer ou não mediante situações extremas, e antes de tudo, sabermos que a melhor solução, por mais difícil que possa parecer é a verdade. Definitivamente, um livro que entrou pra minha lista de favoritos e me deixou de queixo caído!

*Livro cedido pela Editora Darkside Books

Onde Comprar: Amazon | Submarino

Menina Má Book Cover Menina Má
William March
Suspense; Thriller
Darskide Books
2016
272

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de oito anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. Seria ela a responsável pela morte de um coleguinha da escola? A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

Facebook Comments

Keyla Kercya

Apaixonada por fantasia,terror e quadrinhos. Tem uma crush pelo Batman, Nightwing,Bluebird e Harley Quinn. Gótica assumida que ama Unicórnios!