É bastante curioso, caro leitor, como só percebemos o quanto sentíamos falta de algo somente quando nos deparamos diante desse algo. Esse não foi o meu primeiro contato com a figura do maior detetive de todos os tempos, mas é de fato a primeira vez em muito tempo que não o reencontro. E que reencontro fabuloso! Embora tenha quase certeza de que ele não se daria a tantos sentimentos, entendo o quanto o meu coração ansiava por mais uma de suas histórias, por mais um pouco de seu brilhantismo intelectual e por mais um pouco da perspicácia e justeza das colocações de Watson. A saudade, é claro… é elementar.

“A recompensa do escritor, do cronista e do biógrafo é o seu próprio trabalho. Todo o resto é mero acessório.”

Imagem promocional da série de TV Sherlock.

A Sabedoria dos Mortos é o primeiro volume da série Os Arquivos Perdidos de Sherlock Holmes, que reúne novas histórias do maior detetive de todos os tempos, reescrito sob a ótica de Rodolfo Martínez, autor espanhol premiadíssimo, responsável por aproximar outras grandes figuras da literatura mundial da obra máxima de Sir Arthur Conan Doyle.

Neste primeiro volume, temos a história dividida em duas partes: A Sabedoria dos Mortos e A Boca do Inferno. São pouco mais de 220 páginas, um livro aparentemente curto, mas que se eleva grandioso, entregando uma trama que surpreende e mantém o leitor preso, ansioso pelo virar de páginas. é absurda a habilidade nata de Martínez em não apenas reconstruir a figura detetivesca, que não perde sua essência e nem se torna caricata ou superficial, mas também de resgatar a prosa de Arthur Conan Doyle, com certo frescor vocabular e ainda assim essencialmente natural.

Martínez leva os seus leitores pelas ruas calçadas e rústicas de uma Londres do século XIX, até mais precisamente à Baker Street, 221B, onde nosso peculiar detetive – retornado dos mortos – pragueja por alguma ocorrência que lhe chame a atenção, por algo que definitivamente necessite de seus instintos e de sua mente brilhante. É justamente quando a figura de Sigurd Sigerson, um importante explorador norueguês chega á cidade que os mecanismos da trama começam a girar, afinal, Sigurd não deveria estar ali, muito menos vivo, já que este era um dos disfarces de Sherlock. Sigurd na verdade nunca existiu, que não na mente de nosso detetive.

As páginas voam mais rápido  que folhas ao vento, e em pouco tempo o leitor se verá no meio de sociedades secretas e figuras britânicas eminentes, bem como de redes de intrigas e acontecimentos misteriosos que colocarão em xeque toda a objetividade de Sherlock e a sua descrença no misticismo.

Os leitores de H. P. Lovecraft certamente irão se extasiar com a leitura de A Sabedoria dos Mortos, visto que aqui há a fusão das histórias de Sherlock com o mundo cósmico de horror do Senhor de Providence. É assombroso como Martínez foi capaz de fazer convergir dois mundos tão diferentes e tão adorados pelo público leitor, sem que ambos perdessem sua identidade e sua qualidade.

Watson é o responsável por transcrever os eventos que se sucederam a 1895, o ano em que tanto ele quanto seu inestimável bom amigo tiveram contato com o Necronomicon, Aleister Crowley e a Ordem da Aurora Dourada. È importante frisar que a narrativa de Watson é bastante agradável e promove com maestria a imersão do leitor na história. Repentinamente nos vemos em Londres e então já não queremos mais abandonar aquele lugar.

“Não importa quão grande ou grosseira seja uma mentira, desde que se a sustente com serenidade suficiente.”

Art by M. Wayne Miller.

O livro é dividido em capítulos curtos e possui um bom acabamento, com papel de qualidade e revisão e tradução agradável.

Lançado sem muito alarde pela editora Avec, A Sabedoria dos Mortos é um tributo ás histórias detetivescas e de horror de Doyle e Lovecraft, respectivamente. Uma união de mentes distintas em pensamento, reconstruídas por meio das mãos de um autor que merece destaque: Rodolfo Martínez.

A Sabedoria dos Mortos Book Cover A Sabedoria dos Mortos
Os Arquivos Perdidos de Sherlock Holmes #1
Rodolfo Martínez
Suspense
Avec
Set. 2019
Físico
224

O maior detetive do mundo e seu narrador mais dedicado. Um manuscrito amaldiçoado composto por um árabe louco. Uma sociedade secreta que reúne eminentes figuras da sociedade inglesa. Uma mensagem cifrada encontrada em um cemitério indígena. Um príncipe que abdicou de seu reino, deixando os círculos místicos europeus em estado de alerta. Todos esses elementos compõem o primeiro volume de Os Arquivos Perdidos de Sherlock Holmes, criado por Rodolfo Martínez, um dos mais importantes nomes da fantasia europeia. Em uma trama de suspense investigativo e aventura sobrenatural, o autor espanhol aproxima a criação máxima de Arthur Conan Doyle do mundo horripilante de H. P. Lovecraft, envolvendo a Ordem da Aurora Dourada, Aleister Crowley e um enigmático monarca, que levarão assombro e misticismo ao universo racional e lógico de Sherlock Holmes e John Watson.

Facebook Comments

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

About The Author

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

Related Posts