Pobrezinha… tão distraída procurando o creme na geladeira. Mas as coisas são assim. A vida é assim. Enquanto uns descansam e se empanturram em casa, após um dia cansativo, outros precisam ganhar o seu dia, seu dinheiro suado e nada fácil. Pois bem. É tudo muito rápido: um chute no traseiro, a vítima vai de encontro ao interior da geladeira. As coisas caem, as garrafas de vidro na porta tremem. Puxo-a pelos cabelos – sedosos – e a garganta fica exposta. Sinto uma dor nos músculos da perna – desatenção minha –, mas não tenho tempo para isso. Um movimento rápido e tudo terminada. A porta da geladeira pinga tanto quanto a faca em minha mão. Agora é a hora das luvas e dos produtos.

Foto de Dhiego Morais

Lady Killer: vol. 1 é mais um lançamento a fazer parte do selo Darkside Graphic Novel. Com roteiro de Jöelle Jones e Jamie Rich e arte também de Jones, o título desta HQ pode enganar alguns leitores, que talvez pensem se tratar de uma adaptação do livro de não-ficção Lady Killers, de Tori Telfer. Muito pelo contrário! A graphic novel se trata de uma história de ficção que não tem qualquer relação com a outra obra, a não ser, é claro, pelo nome parecido e pela introdução escrita por Tori Telfer para a edição brasileira.

Josie Schuller é uma esposa dedicada, mãe carinhosa e vizinha respeitável. Vivendo em uma casa norte-americana nos anos 1960, Josie poderia ser a representação ideal de uma dona de casa comum se não fosse por um simples detalhe: quando não cuida de casa, ela mata pessoas por dinheiro. Tendo uma vida dupla, Josie é muito boa no que faz.

Lady Killer é a desconstrução do sonho americano, regado a muito sangue, humor, ousadia e ação. Toda a história é uma perfeita ironia do que se pensava sobre a sociedade e, principalmente, sobre as mulheres da segunda metade do século XX.

Equilibrando muito bem sua vida dupla, Josie Schuller despista qualquer suspeita de seus vizinhos e de sua família (pelo menos os mais próximos). Habilidosa na arte de matar, ela é uma das melhores na agência em que trabalha; capaz de dosar o sangue-frio necessário em cada uma de suas missões. Josie possui a lábia, inocência e perspicácia ideais para uma variedade de papéis, que une mente e espírito a sua destreza física. Ela é a assassina de aluguel que todo aquele com um inimigo deve temer.

Um dos pontos mais legais dessa HQ é como ela se preocupa atribuir verossimilhança a suas personagens. Josie não é uma jovem dona de casa e assassina particular caricata. Não, não mesmo. O primeiro volume da graphic novel nos apresenta uma mulher preocupada em equilibrar as duas vidas de forma que uma não interfira na outra. Josie não deseja ser uma esposa e mãe ausente, por isso tenta realizar suas missões nos horários que não comprometam sua rotina familiar. E é justamente esse um dos pontos que dá o gancho para que a trama da HQ se desenvolva, pois com um chefe inflexível como Stenholm, a família de Schuller é vista como um empecilho que a impede de crescer e, na pior das hipóteses, como uma bomba-relógio quando no fracasso de uma missão.

Stenholm é o chefe da “agência de assassinato por aluguel” em que Josie trabalha há anos. Durão e tão bruto quanto se esperaria de um homem em sua posição nos anos 1960. Preocupado com a real lealdade e comprometimento de Josie, ele começa a imaginar se já não é hora de aposentar a senhorita Schuller definitivamente.

Reunindo os 5 primeiros capítulos dessa história, publicada originalmente pela Dark Horse, Lady Killer é uma aposta interessantíssima para o mercado nacional, que passa a absorver mais quadrinhos, enquanto agrega um público que até pouco tempo não se interessava tanto pelo gênero. A edição nacional conta com uma luva que protege o quadrinho. Com capa soft touch e páginas inteiramente coloridas, além de tradução de Raquel Moritz, Lady Killer é matadora!

Lady Killer Book Cover Lady Killer
Graphic Novel Vol. 1
Joëlle Jones & Jamie S. Rich
Darkside Books
2019
Físico
144

Josie Schuller é uma esposa dedicada, uma mãe amorosa e... uma assassina de aluguel. Ela é capaz de equilibrar os deveres de uma típica dona de casa norte-americana dos anos 1960 com uma porção de assassinatos a sangue-frio, até que um pequeno deslize faz com que seu chefe ameace aposentá-la de vez. Com texto afiado de Joëlle Jones em parceria com Jamie Rich, e ilustrações matadoras da própria Jones (trocadilhos 100% intencionais), Lady Killer: Graphic Novel é o mais novo lançamento da DarkSide Graphic Novel, e perfeito para quem caiu de amores por Lady Killers: Assassinas em Série, o livro assombrosamente espetacular de Tori Telfer, com perfis de mulheres reais que cruzaram a linha. Lady Killer começa com uma cena impactante: Josie, se apresentando como uma revendedora da Avon, entra disfarçada na casa de uma mulher ― sua mais nova vítima ― apenas para deixá-la sangrando no chão da cozinha algum tempo depois e… droga, a meia-calça dela acabou de rasgar. O quadrinho nos apresenta a uma heroína independente e corajosa que vive em um dos momentos mais transformadores da história norte-americana: a segunda onda do feminismo, um período de atividade em prol dos direitos das mulheres que começou nos Estados Unidos e se espalhou por diversos outros países ― e que fomentou discussões importantíssimas como a conscientização do uso de métodos anticoncepcionais, e o combate à violência física e ao assédio sexual tanto no lar quanto no ambiente de trabalho. Lady Killer mescla ação, morbidez, sangue e humor, e seus diálogos ironizam muito do que se pensava sobre as mulheres na época, dentro e fora de casa. Ninguém faz ideia de que Josie leva uma vida dupla: seus vizinhos acham que ela é um doce de pessoa. E, bem, ela é. Exceto quando está em uma missão. O Sonho Americano de Josie e sua família está em perigo, mas será que isso é um problema tão grande assim? A arte de Joelle Jones é um assombro à parte, carregada de cores vibrantes, respingos e traços fortes. Seu estilo é perfeito para as cenas de ação e também para o slice of life em que vemos Josie cuidando das filhas com seus vestidos acinturados e saltos altos. Lady Killer chega para os leitores brasileiros em uma edição matadora, com capa dura e o tratamento especial de tirar o fôlego ― até ele acabar ― que você já conhece. Mais um título de respeito da DarkSide Graphic Novel direto para a sua coleção. E que coleção! Os leitores da DarkSide® Books já se perderam nos becos escuros de Berlim com Atômica, tiveram pesadelos com Floresta dos Medos e conjuraram um espírito traiçoeiro em Francis… e agora é hora de acompanhar Josie em uma história de espionagem, sobrevivência e muito girl power. Tudo isso enquanto ela cuida de suas duas filhas gêmeas, lida com uma sogra bisbilhoteira e faz malabarismos com uma missão que deu errado. Não cruze o caminho dela.

Facebook Comments

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

About The Author

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

Related Posts