Bicicleta inerte no chão; aro retorcido despontando à primeira vista. Embora o clima na cidade sugira plena calmaria, há uma peça fora do lugar, golpeada e violentada com tamanha brutalidade nunca vista antes por ali. Largado, não totalmente escondido, há o corpo de Frank Peterson, cuja vida ceifada marca o início de uma série de tragédias. A morte chegou a Flint City. Seja bem-vindo, forasteiro.

“— Eu gostaria de acreditar em Deus — disse ela —, porque não quero acreditar que apenas sumimos, embora isso equilibre a equação.”

Outsider – foto por @odhiegomorais

Outsider é um dos livros mais recentes do mestre Stephen King, cujo lançamento em terras americanas ocorreu com boas críticas, além da veiculação da notícia de que os direitos já haviam sido comprados para uma adaptação televisiva, justamente pela HBO – canal da premiadíssima série Game of Thrones –, tendo como estrela o ator Ben Mendelsohn (Bloodline, Star Wars: Rogue One e Jogador Nº 1), além dos produtores Richard Price (The Night Of e The Deuce) e Jack Bender (Mr. Mercedes e Lost) e direção inicial de Jason Bateman (Ozark).

Neste novo romance de suspense sobrenatural, King nos leva a uma nova cidade fictícia, Flint City, um pacato lugarejo, pelo menos até o brutal assassinato de Frank Peterson, um garoto inocente encontrado já sem vida nos arredores de um parque, tendo sido vítima de violência sexual e canibalismo. A princípio, o crime hediondo estaria cercado de uma aura de mistério quanto ao responsável por tamanho ato de horror, mas em Flint City não há dúvidas: testemunhas oculares atestam terem visto o treinador da Liga Infantil de Beisebol, o professor de inglês Terry Maitland, até então de reputação impecável, aliado ainda há impressões digitais e ao DNA do suspeito.

Mas então onde está toda a graça, ou melhor, o suspense em Outsider, que tenha agradado a tantos?

“Como sarampo, caxumba ou rubéola, a tragédia era contagiosa.”

Terry Maitland é casado e pai de duas filhas. Antes de sua vida ser virada de ponta-cabeça, tendo a prisão decretada diante de centenas de moradores, durante um importante jogo da Liga Infantil, Terry era visto como cidadão exemplar, e, bem, seus atos e a sua forma de se portar diante dos demais e da situação parecem corroborar essa questão. Tendo Howie Gold como advogado de defesa e uma série de álibis para serem postos à mesa, Terry insiste em sua inocência. Seria Terry um personagem frio, um verdadeiro ator capaz de tamanha atrocidade? Então como ficam as provas oculares, as digitais e o DNA colhido?

Ralph Anderson é o detetive responsável pela prisão de Terry. Com provas tão contundentes e, tomado de aversão pelo crime – crime este cometido pela pessoa que também já treinara seu filho antes –, Ralph não tem dúvidas de quem é responsável pela morte da criança Peterson, bem como pela ruína da família.

Para os leitores mais ávidos de King, Outsider é um prato cheio. Com uma escrita extremamente fluída, de narrativa ágil e sem atropelos, King entrega um romance difícil de largar, dotada de todo o suspense que já o consagrou anteriormente em Mr. Mercedes. A trama é bastante envolvente e, embora fique claro o responsável pelo crime antes da metade do livro, as personagens e a narrativa que mescla trechos de depoimento e trechos protagonizados por Ralph, Terry e outros coadjuvantes garantem a manutenção da qualidade da obra. Entretanto, fica um alerta essencial: Outsider possui spoilers fortes de toda a trilogia Mr. Mercedes, contando ainda com a participação fantástica de uma delas (um verdadeiro crossover). Logo, se você não leu a trilogia e se importa com spoilers, não leia esse livro por enquanto!

Outsider possui suas doses de terror equilibradas com o suspense já conhecido de Stephen King. Ainda que não seja uma obra-prima como IT, A Dança da Morte ou À Espera de Um Milagre, a obra consegue entregar o que promete — contando até mesmo com um elemento da Torre Negra citado —, além de testificar a capacidade do autor em continuar produzindo romances tão bons quanto os clássicos das décadas de 70 e 80, adorados pelos fãs.

“A realidade é como gelo fino, mas a maioria das pessoas patina a vida toda e nunca cai, só no finalzinho.”

Art by Benjamin Marra

Entre as novas personagens apresentadas, Ralph Anderson se destaca como mais um detetive bem elaborado por King, embora não mais cativante que Bill Hodges, em Mr. Mercedes. Ralph é terrivelmente cético e consideravelmente impulsivo, entretanto, não age com interesses corruptos ou maldosos. Ao seu lado é válido ressaltar Yune Sablo, de origens latinas, dotado de grande carisma, além de responsável por cenas memoráveis.

King mescla dramas familiares e desenvolve bem suas personagens ao longo de capítulos não muito grandes. Ademais, enquanto desbrava a obra, o leitor certamente colherá uma série de outras dicas de leitura, como por exemplo citações à contos de Edgar Allan Poe.

Em Outsider, um crime indescritível atinge Flint City. Valendo-se da situação, Stephen King guia seus leitores por terrenos já trabalhados anteriormente, onde os conceitos de justiça e de crime se ofuscam (Rita Hayworth e a Redenção de Shawshank; À Espera de Um Milagre) em contato com o sobrenatural.

Até aonde você ousaria ir em busca da verdade?

Outsider Book Cover Outsider
Stephen King
Suspense/Terror
Suma
15.06.2018
Físico
528

Um crime indescritível. Uma investigação inexplicável. Uma das histórias mais perturbadoras de Stephen King dos últimos tempos.

O corpo de um menino de onze anos é encontrado abandonado no parque de Flint City, brutalmente assassinado. Testemunhas e impressões digitais apontam o criminoso como uma das figuras mais conhecidas da cidade ― Terry Maitland, treinador da Liga Infantil de beisebol, professor de inglês, casado e pai de duas filhas.
O detetive Ralph Anderson não hesita em ordenar uma prisão rápida e bastante pública, fazendo com que em pouco tempo toda a cidade saiba que o Treinador T é o principal suspeito do crime. Maitland tem um álibi, mas Anderson e o promotor público logo têm amostras de DNA para corroborar a acusação. O caso parece resolvido.
Mas conforme a investigação se desenrola, a história se transforma em uma montanha-russa, cheia de tensão e suspense. Terry Maitland parece ser uma boa pessoa, mas será que isso não passa de uma máscara? A aterrorizante resposta é o que faz desta uma das histórias mais perturbadoras de Stephen King.

“Uma história envolvente que mexe com todos os nossos medos… Para os fãs dos livros antigos de King, como It: a Coisa.” ― Kirkus Reviews

Facebook Comments

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

About The Author

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

Related Posts