Imbatível. É assim que Star Wars, uma das maiores franquias de cinema, livros, jogos e etc., continua a conquistar fãs através das décadas. Muitos poderiam pensar que ficção científica já deveria ser um assunto defasado e em meio a tantos livros com temáticas diferentes, ter algo “ressurgindo das cinzas” não poderia mais abalar fãs antigos ou mesmo conquistar novos, porém, parece que apesar dos anos Star Wars continua sendo lenda.

Acontece que, mesmo após o aparente fracasso da trilogia “prequel” a lenda ganhou mais força, ainda mais depois da venda da Lucas Filmes para a Disney. E com a iminência de mais um filme, fãs por todo mundo buscam de maneira frenética informações que possam aliviar seus corações pelo menos por um segundo. E assim, com uma trilogia que faz parte do novo cânone de Star Wars, Marcas da Guerra do autor Chuck Wendig vem não só trazer esse alívio, como nos mostrar o que podemos esperar do novo filme.

Primeiro não espere um livro onde você irá encontrar velhos conhecidos, como Leia ou Luke. Aqui, eles são apenas citados por outros personagens. O livro se concentra nas consequências do pós-guerra. Ele se situa exatamente em alguns meses após a batalha na Lua de Endor com a vitória da Aliança Rebelde, que aqui é Nova República.

Em Marcas da Guerra o leitor irá conhecer novos e incríveis personagens, como a caçadora de recompensas, Jas Emari, Sinjir, um antigo agente da lealdade imperial, a almirante imperial Rae Sloane, Norra Wexley, umas dos pilotos que estavam na Batalha da Lua de Endor, seu filho Temmin, uma adolescente incrível e mega esperto e o dróide Senhor Ossudo, criação de Temmin, que é na verdade um grande lutador psicótico. Além é claro, de alguns já conhecidos como o capitão Wedge Antilles e o almirante Ackbar.

Sem dúvidas é um livro que apaixona e ganhou um lugar cativo no meu coração. Wendig conseguiu trazer não só um cenário pós-guerra, permeado pela dúvida com “O que fazer agora? Como controlar uma galáxia sem cometermos os mesmos erros do passado, ou nos assemelharmos ao Império”. Todos os personagens estão com esse pensamento, o conflito em querer saber o que é certo ou errado e qual lado é o certo trazem uma humanização ao livro. São dúvidas tão bem contextualizadas com a nossa época que poderia ser algo que está acontecendo mesmo agora, enquanto você lê esse texto.

Outra coisa que me chamou muita atenção no livro foi que a maioria das personagens de destaque são mulheres. O papel delas é de suma importância para o desenrolar do enredo. Elas possuem voz ativa, e na maior parte do tempo estão tomando grandes decisões e salvando vidas. Outra coisa interessantíssima é que um dos personagens é homossexual e como isso é colocado ao leitor de uma forma simples, sem tabu e digna, como deve ser.

Confesso que fiquei totalmente imersa na leitura. Os acontecimentos são eletrizantes, sem possuir grandes batalhas, mortes ou lutas implacáveis. É um cenário de devastação que consegue emocionar e colocar o leitor para refletir.

Claro que ao final da leitura restaram diversas dúvidas, mas temos um filme aí para explicar grande parte dessas questões, além do mais o livro faz parte de uma trilogia intitulada “Aftermath”, que deve dá continuidade ao que foi falado nesse primeiro momento fazendo ganchos com os próximos filmes, ou não, mas construindo esse novo cânone de Star Wars,

Assim eu concluo dizendo que o livro vale a pena? Sim, se assim como eu você é um grande fã de Star Wars, nada mais justo que você mergulhe neste novo cânone. Wendig fez um belo trabalho que vai te prender do início ao fim e te deixar querendo mais.

Marcas da Guerra Book Cover Marcas da Guerra
Aftermath #1
Chuck Wending
Ficção Científica
Editora Aleph
408

O que aconteceu depois da destruição da segunda Estrela da Morte? Qual o destino dos remanescentes do Império Galáctico e dos antigos Rebeldes, agora responsáveis pela fundação da Nova República? Marcas da guerra é o primeiro livro do cânone oficial a mostrar o que acontece depois do clássico Episódio VI: O retorno de Jedi, dando pistas sobre o que podemos esperar da nova trilogia que se inicia com O Despertar da Força, a ser lançado nos cinemas em dezembro. Nesse novo panorama galáctico, vamos descobrir que a guerra ainda não chegou ao fim... E que os traumas deixados por ela ainda serão sentidos por muitos e muitos ciclos. Capitão Wedge Antilles, almirante Ackbar, almirante Sloane, o garoto Temmin e a mãe, Norra Wexley, a caçadora de recompensas Jas Emari, o antigo agente imperial Sinjir: novos personagens e velhos conhecidos dos amantes da saga, que sempre estiveram envolvidos na luta, agora devem escolher o lado a que deverão jurar lealdade. Deverão colocar-se ao lado da Nova República, procurando estabelecer um novo governo democrático na galáxia? Ou juntar-se às fileiras imperiais, na tentativa de voltar ao poder absoluto depois das mortes dos lordes Sith Palpatine e Darth Vader?

Facebook Comments

Keyla Kercya

Apaixonada por fantasia,terror e quadrinhos. Tem uma crush pelo Batman, Nightwing,Bluebird e Harley Quinn. Gótica assumida que ama Unicórnios!