Uma história de amor linda e comovente. Quando o amor da sua vida e você não conseguem ficar juntos, porém o destino espera que isso se realize então um deles fica com o fardo da memória, esse é Daniel.

Daniel é um adolescente logo no início do livro, vivendo isolado de todos guarda um segredo que o mata aos poucos. Ele se lembra de todas as suas vidas passadas e em todas só houve uma pessoa que ele amou tanto e nunca pode ter seu final essa é Sophia, que nos fatos atuais citados no livro se torna Lucy.

“Quando você sabe que é diferente, quando 
seu mundo interior não faz sentido para ninguém,
inclusive para você, isso naturalmente lhe afasta das pessoas.”

Lucy se apaixonou pelo garoto novo da escola, porém Daniel fingia não perceber, para o próprio bem de Lucy. Acreditando que foi a razão de todas às vezes, em que Lucy foi infeliz durante suas vidas passadas seriam sua culpa, ele decide não interferir nessa vida, mas o destino espera que eles se unam mesmo que Daniel não queira mais.

“Quantas vezes era possível desistir de alguém a quem se ama?”

Meu nome é memória me comoveu pelo fato dos protagonistas não serem tão obcecados um pelo outro, o sentimento existe, a necessidade de estar perto existe, só que situações que atrapalham a vida deles ocorrem em grandes quantidades nesse livro.

“Não precisava saber exatamente a causa do meu fervor. O fervor em si era a causa.”

Os capítulos se alternam para o ponto de vista de Lucy no atual, ou seja, 2007, e capítulos no ponto de vista de Daniel que conta histórias que eles viveram nas vidas passadas, uma mais dolorosa que a outra, se iniciando por volta de 541 D.C. Nosso casal está fadado a sofrer por esse amor, viveram diversas vidas, em diversas épocas.

“Os arrependimentos ficam com a pessoa. Deixam marcas com o tempo. Mesmo quando não há lembranças.”

Ao longo do livro percebemos que ambos os personagens são bem desenvolvidos e maduros, algumas atitudes deles são revoltantes, mas de certa forma da para se entender levando em conta tudo que eles estão passando e as magoas que sofreram.

“Havia uma satisfação em estar certa e um
pavor em descobrir tantos indícios de que o
mundo não funciona do jeito que você ou a
maioria das pessoas achava que funcionava.”

Um personagem muito pouco visto, mas de grande valor é Ben, ele também consegue lembrar-se de suas vidas passadas tem até mais memória que Daniel, mesmo com tantas memórias aproveita cada vida nova como se fosse a primeira, independente de que forma ele se torne nessa vida.

Uma história bem construída, com personagens além do inexplicável de tão bem feitos, um final arrebatador e um romance lindo. Meu nome é memória promete te deixar apaixonado logo nas primeiras páginas.

“Eu a amo. Preciso dela. Desisti de tudo que
eu tinha por ela. Só queria que ela soubesse
quem eu sou.”

Meu nome é memória Book Cover Meu nome é memória
Ann Brashares
Drama, Romance, Ficção
Suma de Letras
2014
280

Vivi mais de mil anos. Morri incontáveis vezes. Esqueço o número exato. Minha memória é uma coisa extraordinária, mas não é perfeita. Sou humano. (...)

Nunca tive filhos, nunca envelheci. Não sei a razão. Vi beleza em coisas incontáveis. Eu me apaixonei e ela é quem resiste. Eu a matei uma vez, morri por ela muitas vezes e ainda não tenho nada para exibir. Sempre a procuro. Sempre me lembro dela. Carrego a esperança de que, um dia, ela venha a se lembrar de mim.

Encontrar o amor verdadeiro nunca é fácil. Mas para Daniel, o protagonista de Meu nome é memória, isso parece ser ainda mais difícil. Ele tem um dom que por vezes assemelha-se a uma maldição: lembra-se de todas as suas vidas passadas. E em todas elas, foi apaixonado por Sophia. “Vivi mais de mil anos. Morri incontáveis vezes. Esqueço o número exato. Minha memória é uma coisa extraordinária”, escreve o protagonista.

Inglaterra, Antioquia, Congo Belga, Constantinopla, Georgia. Todos esses lugares já presenciaram o amor do casal, porém Sophia nunca se recorda das memórias passadas. Vida após vida, através de dinastias e continentes, Daniel tenta fazê-la relembrar esse amor e conquistá-la para sempre, mesmo que ela mude de nome e aparência.

Mas, em todas às vezes que Daniel e Sophia tiveram uma aproximação, foram separados de maneira dolorosa e fatal. No entanto, quando se reencontram em 2007, Sophia – que agora se chama Lucy – começa a lembrar do passado. Aos poucos, flashes das vidas anteriores vêm à memória, lembranças sensoriais se reavivam e ela percebe que Daniel faz parte de sua vida desde sempre. E agora, se o casal quiser passar suas próximas vidas juntos, terá que compreender e superar o inimigo desse amor.

Facebook Comments

Heloisa Almeida

Tenho 17 anos, Alagoana de sangue quente. Passo a maior parte do meu dia lendo, sou uma leitora eclética e com gosto musical refinado ao estilo clássicos do Rock, sempre abrindo espaço para Indie, minha grande paixão. Tenho uma cachorra que dou mais prioridade do que minha própria vida pessoal, tenho melhores amigas que consider irmãs de outra mãe. Com sempre digo: "Estou seguindo o fluxo para onde a vida quiser me levar."

About The Author

Heloisa Almeida

Tenho 17 anos, Alagoana de sangue quente. Passo a maior parte do meu dia lendo, sou uma leitora eclética e com gosto musical refinado ao estilo clássicos do Rock, sempre abrindo espaço para Indie, minha grande paixão. Tenho uma cachorra que dou mais prioridade do que minha própria vida pessoal, tenho melhores amigas que consider irmãs de outra mãe. Com sempre digo: "Estou seguindo o fluxo para onde a vida quiser me levar."

Related Posts