Vez ou outra nós nos pegamos pensando, depois de termos lido algum livro bacana, sobre como teria sido essa experiência se tivéssemos tido a oportunidade de ler o mesmo livro quando mais jovens. Ler Percy Jackson, Harry Potter, Jogos Vorazes ou Instrumentos Mortais quando adultos podem ser bons exemplos desse caso em particular. Já pensou nisso?

Recentemente terminei uma das minhas primeiras leituras de 2020: Betina Vlad & o Castelo da Noite Eterna, do brasileiro Douglas MCT, lançado pela editora Avec em 2018. Com cerca de 300 páginas e ilustrações de Michel Mims, o romance juvenil é uma boa dica de leitura para quem deseja ler um livro nacional com elementos de fantasia e ambientações facilmente reconhecíveis do público. Foi enquanto lia esse livro que me deparei pensando o quão bacana teria sido ter lido quando eu era criança.

Ok, vamos falar de alguns motivos que podem te fazer se interessar por Betina Vlad, certo?

1. FANTASIA NACIONAL QUE DEVE AGRADAR AOS MAIS JOVENS

Betina Vlad & o Castelo da Noite Eterna foi concebido justamente para ter como alvo o público infanto-juvenil. Para isso, Douglas MCT, o autor, usou de uma linguagem tipicamente jovem e mais descolada, se preocupando também em inserir conceitos culturais e geeks comuns à sociedade contemporânea. De música a cinema e literatura, existe um show de referências que certamente vão agradar aos mais jovens, sendentos por literatura cheia de aventuras e que converse ao máximo com a sua realidade.

Acervo pessoal – IG @liemderry_

2. JOVENS MONSTROS OU MONSTROS JOVENS?

Em Betina Vlad & o Castelo da Noite Eterna, o primeiro romance de uma possível série a caminho, os leitores encontrarão a história de uma jovem residente de Cruz Credo, no interior de São Paulo, que se descobre uma sobrenatural, filha de nada mais, nada menos que Conde Drácula. Sem saber do mundo oculto que existe longe de seus olhos, Betina cai no meio de conflitos terríveis entre os monstros – aqueles que sempre ouvimos falar ou dos quais lemos em livros de ficção e de mitologia ou folclore – e a Inquisição Branca.

No meio desse plot, o autor insere toda a cultura geek que já conhecemos em locais famosos, como a Romênia, ou bem íntimos a nós, como São Paulo e o litoral do estado. Os monstros são abordados em conjunto, frente ao Castelo da Noite Eterna, local de refúgio para as criaturinhas sobrenaturais, muitas delas ainda jovens e necessitando aprender sobre suas condições e sobre a verdade do mundo que os rodeia – alô, Betina!

Por isso o veículo utilizado foi a literatura infanto-juvenil! Com sua linguagem própria, versando ainda pelo gênero da fantasia e imbuído de elementos de comédia e de personagens mais jovens, o livro funciona bem para o público das crianças e pré-adolescentes.

3. UMA TRAMA SIMPLES E VELOZ ALIADA A UMA BELA EDIÇÃO

Como se não bastasse tantos elementos pop (de Conde Drácula a Frankenstein, O Médico e o Monstro, Van Helsing, fantasmas e cabeças falantes, aranhas mecatrônicas e fuscas turbinados), a trama de Betina é bem fácil de digerir, possuindo inclusive um ritmo mais acelerado e com reviravoltas nos momentos certos. Embora o livro pareça ter mais páginas, o leitor mais jovem certamente não sofrerá com uma leitura lenta.

Além disso, a edição da Avec conta com um bom processo editorial, com capa chamativa, papel de boa qualidade, revisão adequada e algumas ilustrações internas e externas que auxiliam na leitura e composição das personagens.

Se você procura algo bem leve, atual, jovem e divertido, Betina pode ser uma escolha interessante.

Betina Vlad & o Castelo da Noite Eterna Book Cover Betina Vlad & o Castelo da Noite Eterna
Betina Vlad
Douglas MCT
Fantasia infanto-juvenil
Avec
2018
Físico (brochura)
296

Em O Castelo da Noite Eterna, Betina Vlad, uma jovem que aos dezesseis anos descobre que é uma sobrenatural, filha de Drácula, parte em uma jornada de aventura e terror por um castelo que guarda segredos, desafios e uma traição. Tudo isso enquanto ela e seus novos amigos monstros tentam resgatar uma garota como eles das garras da Inquisição Branca, ao mesmo tempo que são perseguidos por Van Helsing.

Facebook Comments

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

About The Author

Dhiego Morais

Paulistano de nascimento, praiano por consequência. Nerd inveterado, descobriu desde pequeno o conforto dos livros e a habilidade de imergir em seus mundos. De romances a mangás, de literatura fantástica a não ficção, aprendeu com o tempo que basta um cantinho e uma boa história para ser feliz. Fã de Stephen King, de ir ao cinema e comer em um bom restaurante. Não necessariamente nessa ordem.

Related Posts